tpm

TPM

tpmA TPM ou Síndrome pré-menstrual é o período cíclico que precede a menstruação. Nesse intervalo de tempo, podem aparecer sintomas psíquicos e físicos, que geralmente desaparecem no primeiro dia do fluxo menstrual. Em algumas mulheres, a TPM é interrompida somente com o fim do fluxo.

A principal causa da TPM é a alteração hormonal feminina durante o período menstrual, que interfere no sistema nervoso central. Parece haver uma conexão entre os hormônios sexuais femininos, as endorfinas (substâncias naturais ligadas à sensação de prazer) e os neurotransmissores, tais como a serotonina. É importante ressaltar que essa síndrome acompanha a menstruação normal da mulher.

Fontes: DICKERSON, Lori M.; MAZYCK, Pamela J.; HUNTER, Melissa H. Premenstrual syndrome. American family physician, v. 67, n. 8, p. 1743-1752, 2003.

GREENE, Raymond; DALTON, Katharina. The premenstrual syndrome. The British Medical Journal, p. 1007-1014, 1953.

sop-620x369

Ovários Policísticos

sop-620x369A Síndrome do Ovário Policístico, também conhecida pela sigla SOP, é um distúrbio endócrino que provoca alteração dos níveis hormonais, levando à formação de cistos nos ovários que fazem com que eles aumentem de tamanho.

É uma doença caracterizada pela menstruação irregular, alta produção do hormônio masculino (testosterona) e presença de micro cistos nos ovários.

Sua causa ainda não é totalmente esclarecida. A hipótese é que ela tenha uma origem genética e estudos indicam uma possível ligação entre a doença e a resistência à ação da insulina no organismo, gerando um aumento do hormônio na corrente sanguínea que provocaria o desequilíbrio hormonal.

Segundo o Serviço de Endocrinologia do Hospital das Clínicas de São Paulo, a Síndrome do Ovário Policístico atinge cerca de 7% das mulheres na idade reprodutiva.

Fonte: Sirmans SM, et al. Epidemiology, diagnosis, and management of polycystic ovary syndrome. Clinical Epidemiology. 2014;6:1.

Anemia

Como ocorre a anemia de causa renal

AnemiaA anemia ocorre em pessoas em que o nível de hemoglobina no sangue, se apresenta em quantidade menor do que a necessária para manter os nutrientes essenciais ao corpo. Ela pode ser proveniente da deficiência de ferro, zinco, vitamina B12 e proteínas.

A anemia em pacientes com insuficiência renal, é mais comum do que se pensa. E nesses casos podem trazer outras complicações, como por exemplo problemas cardíacos. Já que o coração do paciente anêmico precisa trabalhar mais.

O rim e a anemia

O rim produz um hormônio chamado eritropoietina, que estimula a produção de glóbulos vermelhos do sangue. A deficiência no funcionamento dos rins contribui para a diminuição da formação desse hormônio, o que por consequência causa a anemia.

Para que os glóbulos vermelhos sejam formados corretamente, outros elementos, tais como vitamina B e o ferro, devem estar presentes em quantidades corretas, pois são o que contribuem para a “construção” do sangue.

Sintomas e diagnóstico

Só um exame de sangue para identificar com certeza se o paciente apresenta anemia ou não. Pacientes em diálise, tem um limite de quantidade de hemoglobina exigido pelo sangue que está entre 11 e 12g/dl. Menos que isso, o paciente apresenta anemia, e precisará de tratamento.

Porém, além disso, alguns sintomas externos são facilmente observados. Preste atenção se você não apresenta algum deles ou conhece alguém que esteja se sentindo assim:

– Fadiga excessiva
– Falta de apetite
– Palidez (nas mucosas)
– Pouca disposição/Apatia

Tratamento e acompanhamento

O tratamento da anemia é feito com reposição de eritropoetina, ferro,complexo B e ácido fólico que são fundamentais para o funcionamento regular do organismo. Porém, nem todos os pacientes em tratamento de diálise apresentam anemia, ainda assim, é de extrema importância ter o hábito de acompanhar o resultado de exames de sangue realizado com frequência pela Unidade de Diálise e dessa forma você poderá entender e participar ativamente do seu tratamento.

Fonte: www.nefrologiabrasilia.com.br

beneficios-do-cafe

Sociedade de Cardiologia recomenda duas xícaras de café por dia

beneficios-do-cafeUso moderado da cafeína não oferece risco à saúde

A cafeína, substância encontrada no café, chá, refrigerante e chocolate, pode ser consumida sem medo. Um estudo da Sociedade Brasileira de Cardiologia recomenda a ingestão de duas xícaras de café expresso por dia a seus pacientes.

Segundo a SBC, o uso moderado da cafeína não oferece risco à saúde. Até os hipertensos estão liberados para tomar seu cafezinho. Segundo a SBC, a elevação da pressão arterial após o consumo de cafeína é mínima e temporária. Sendo assim, o café não oferece risco aos hipertensos.

A bebida também possui antioxidantes que preservam os vasos sanguíneos, pois inibem a ação nociva de radicais livres sobre as paredes das artérias. A informação de que a cafeína também provocaria osteoporose nas mulheres vem sendo contestada. De acordo com os médicos, a cafeína realmente impede a absorção de cerca de 2 miligramas de cálcio. No entanto, um copo de leite desnatado possui cerca de 300 miligramas do mineral.

Fonte: SBC

 

Cardiômetro alerta sobre o número de mortes por doenças do coração

Sociedade Brasileira de Cardiologia criou o medidor na internet. Doenças cardíacas são as que mais matam no país e muita gente não se preocupa.

As doenças do coração são as que mais matam no Brasil. E muito brasileiro não tem se preocupado com isso. Mas deveria. Até o fim desta reportagem do Jornal Nacional, os corações de quatro brasileiros terão chegado ao fim da linha. O motivo? Pressão alta.

As doenças do coração são as que mais matam no Brasil. E muito brasileiro não tem se preocupado com isso. Mas deveria.

Até o fim desta reportagem do Jornal Nacional, os corações de quatro brasileiros terão chegado ao fim da linha. O motivo? Pressão alta.

O vendedor Raul Nassa Filho escapou por pouco. A primeira vez na vida em que ele mediu a pressão foi no fim do ano passado, aos 47 anos.

“21 por 11. O olho do farmacêutico quase caiu da cara ali, o cara estava mais assustado que eu”, diz.

Ele estava tendo um infarto e foi para o hospital. Hoje, sete remédios por dia, 18kg mais magro, ele aprendeu a lição.

“Eu só tinha medo de conviver menos tempo com meus filhos. O que me fez parar de fumar e rever a alimentação foi justamente poder conviver com eles, se Deus quiser, mais uns 50 anos, se eles me aguentarem”, brinca Raul.

É um inimigo invisível. Além de não enxergar onde ele está, a gente não percebe nada, não sente nada. Até que ele aparece quando, geralmente, já é tarde demais. De cada 10 brasileiros, vão ser as próximas vítimas, os próximos números, num medidor que está na internet.

É o ‘cardiômetro’, criado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia. Mede o número de mortes por doenças cardíacas. Até o momento da gravação da reportagem, 21,5 mil este ano, 655 só neste sábado (23). E o número não para: a cada 40 segundos, mais um brasileiro morre por problemas cardíacos.

“Olhar a pressão arterial, ver o nível de colesterol, nível de glicose, tentar diminuir o estresse, fazer uma atividade física, uma adequação na alimentação são medidas que todo mundo sabe, mas que pouca gente segue”, diz presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Marcus Bolivar Malachias .

O normal é 12 por 8, mas foi raro ver isso nas ruas de São Paulo. O aposentado Gilberto Veloso, depois de vários sustos, entendeu o recado da máquina.

“Tenho que procurar um médico pra tomar remédio, controlar”, diz o aposentado.

Já a psicóloga Raquel Prada…

Repórter: Passou um pouquinho?
Raquel: Passou, acho que a situação, a gravação.
Repórter: Quer dizer que a culpa é minha?
Raquel:  A culpa é de todos vocês (risos).

Mas bastou um papo com o médico para Raquel descobrir o verdadeiro culpado.

“Fazer medidas preventivas: controlar peso, reduzir sal, fazer atividade física”, diz o médico.

“Eu gosto muito de sal. Tem razão”, admite Raquel.

Repórter: Está vendo? A culpa não é minha.
Raquel: Não é sua, pode ter certeza, fique tranquilo (risos).

Fonte: Jornal Nacional

prato

Nutrição gera mais qualidade de vida

pratoNutrição: a qualidade na alimentação traz mais saudabilidade

Muitas pessoas, com o objetivo de emagrecer aderem as dietas da moda, ou ainda, acreditam que essas dietas trarão maior qualidade e nutrição para sua vida. São várias as dietas da moda que tem dado o que falar: dieta sem glúten: nada de pães, farinhas e biscoitos, dieta sem carboidrato: nada de massas e alimentos que possuem amido e açúcares, dieta da proteína: comer carne vermelha todos os dias.

Outro engano em dietas, é achar que ao consumir alimentos light e diet vão conseguir perder gordurinhas indesejadas, mas isso não acontece! As consequências dessas dietas e o consumo de determinados alimentos sem acompanhamento médico, nem sempre trarão o objetivo tão almejado e ainda podem acabar levando outros prejuízos ao corpo.

As consequências de adotar uma dieta (da moda) sem acompanhamento médico:

A promessa de milagres no corpo, a necessidade de fazer refeições fora de casa, e novas tendências em alimentos da moda (caso dos hambúrgueres), levam cada vez mais pessoas terem hábitos errados na hora de alimentar-se.

Adotar uma dieta da moda, consumindo mais de um certo tipo de alimento, ou deixando de consumi-lo, pode causar desequilibro na quantidade de nutrientes e vitaminas que esse alimento libera ao organismo. Por exemplo: ao excluir alimentos com carboidratos nas refeições com objetivo de perder peso em pouco tempo, faz com que o corpo utilize as proteínas como fontes de energia e um pequeno percentual de gordura. Isso contribui para aumentar o risco de desenvolver doenças cardiovasculares e diabetes.
O resultado de uma dieta sem carboidratos, somente com proteínas, pode favorecer na perda rápida de peso enganoso, pois diminuindo o percentual de massa magra (músculo), pesa-se menos, porém isso não quer dizer perder a gordura adequada. A longo prazo as pessoas voltam ao peso anterior ou até acima.

Ainda não mais os prejuízos ao corpo. Uma má alimentação pode causar problemas de pele, problemas capilares, estomacais, intestinais, insônia, cansaço excessivo, falta de concentração e memória.

Soluções simples a serem adotadas para uma alimentação saudável:

O que mais importa é o valor nutricional que os alimentos oferecem. Algumas pequenas mudanças diárias podem ajudar alcançar uma disciplina alimentar sem deixar de consumir o que gosta.

Analisar com atenção a composição dos alimentos, como a quantidade de gorduras e sódio, evitando-os, colabora para uma alimentação saudável, optar por pratos coloridos, com pouca quantidade, mas bastante variedade de cada alimento, também.

Ter uma alimentação equilibrada com opções saudáveis, aumenta a qualidade de vida e ajuda a manter o peso ideal. Cuide do seu bem-estar e da sua saúde!

Fonte: www.nefrologiabrasilia.com.br

69fcab6fc037a2c84dbd1ffaeb2647f1

Por que o sódio faz tão mal aos rins?

69fcab6fc037a2c84dbd1ffaeb2647f1O sal de cozinha é a maior fonte de sódio, mas a substância também está presente em vários produtos industrializados como conservas, embutidos e temperos prontos. O consumo de sódio em excesso faz com que o corpo retenha mais líquidos, assim o volume de sangue nas artérias aumenta e causa a hipertensão, que afeta o funcionamento dos rins.

O sódio é muito utilizado para manter o alimento em boas condições, pois retira a água e evita que as bactérias se proliferem. Contudo, quando ingerido em excesso, é responsável por carregar moléculas de cálcio para as paredes dos vasos sanguíneos, tornando-as espessas e intensificando as contrações.

Hipertensão arterial, arritmia, problemas renais, infarto e acidente vascular cerebral (AVC) são problemas graves causados pelo consumo exagerado de sódio. Os rins têm a função de expelir o excesso de sal do organismo e, se há uma grande quantidade, o excedente permanece no corpo e cai na corrente sanguínea.

A hipertensão influencia o funcionamento de todos os órgãos. Fique atento e saiba o quanto você pode ingerir de sódio diariamente.

Quantidade ideal de sódio

O sódio é necessário para a contração muscular, ritmo cardíaco e transmissão dos impulsos nervosos. A quantidade que pode ser consumida é de até 2g por dia, o que corresponde a uma colher de café. Procure consumir o sal light ou o sal marinho. O primeiro tem teor de sódio reduzido e é indicado para pessoas hipertensas, enquanto que o segundo não passa pelo sistema de branqueamento e permanece com componentes importantes para o metabolismo.

Consulte o seu médico e saiba quais alimentos são mais adequados para a sua saúde.

Fonte: www.nefrologiabrasilia.com.br

10932546_836103366472403_1016147752_n

Lentilha com pêra caramelizada

10932546_836103366472403_1016147752_n

Prato/salada super nutritivo e cheio de sabor ❤️
👉Cozinhe 100g de lentillha por aproximadamente 25 minutos. 👉Enquanto isso, coloque em uma panela:

🔹2 pêras cortadas
🔹2 colheres de sopa de azeite, 🔹2 colheres de sopa de mel 🔹2 colheres de sopa de vinagre balsâmico

Cozinhe em fogo brando, com a panela semitampada por 30 minutos, ou até a pêra ficar completamente caramelizada. 👉Preaqueça o forno e asse aproximadamente 200g de tomatinhos cerejas,até a pele amolecer e começar a abrir.

👉Misture em uma tigela:
🔹4 cebolinhas picadas finas
🔹40g de nozes (eu gosto de dar uma tostadinha nelas antes)
🔹1 pimenta malagueta picada fininha
Acrescente à tigela:
🔹 a lentilha cozida,
🔹1 colher de azeite e 🔹o suco de 1/2 limão siciliano (mas pode ser outro tipo de limão tb)
Sirva a lentilha com as pêras caramelizadas e os tomatinhos por cima 😋

 

flora

Estudo relaciona influência dos micróbios do intestino na mente

Um estudo publicado no The Journal of the American Medical Association mostra algumas das primeiras evidências da interação bidirecional entre as bactérias do intestino e o cérebro. Tradicionalmente, os estudos relacionam o sistema nervoso central com a regulação do nosso humor e comportamento, mas novas pesquisas apontam o papel único da nossa microbiota intestinal em influenciar as emoções.

Os pesquisadores observaram que os ratos que não apresentavam os micro-organismos comensais tiveram uma resposta exagerada ao estresse, acompanhados de química cerebral alterada e hormônios de estresse elevado.

Confira mais detalhes do estudo nos links abaixo.

[ultimate_icon_list icon_size=”40″ icon_margin=”5″][ultimate_icon_list_item icon_type=”selector” icon=”Defaults-file-text” icon_color=”#333333″ icon_style=”none” icon_color_bg=”#ffffff” icon_color_border=”#333333″ icon_border_size=”1″ icon_border_radius=”500″ icon_border_spacing=”50″]Unraveling the Influence of Gut Microbes on the Mind[/ultimate_icon_list_item][ultimate_icon_list_item icon_type=”selector” icon=”Defaults-file-text” icon_color=”#333333″ icon_style=”none” icon_color_bg=”#ffffff” icon_color_border=”#333333″ icon_border_size=”1″ icon_border_radius=”500″ icon_border_spacing=”50″]The  Cure for Brain Diseases Is in Your Gut[/ultimate_icon_list_item][/ultimate_icon_list]

Fonte: Abran.org

pao

Pão Multigrãos

1 porção = 1 fatia
número de porções = 10

Valor nutricional e calórico por porção
Calorias = 269 kcal

Carboidratos = 19,36 g

Proteínas = 14,25 g

Gorduras = 16,91 g
Ingredientes
– 250g de farinha de soja

– 250g de linhaça em grãos

– 1 colher (chá) de fermento biológico seco

– 1 ¼ colher (chá) de sal marinho

– 2 colheres (sopa) de sementes de girassol

– 2 colheres (sopa) de sementes de abóbora1

– ½ xícara (chá) de água em temperatura ambiente

 

Modo de Preparo
Misture a farinha, a linhaça, o fermento, o sal e as sementes em uma tigela de tamanho médio.

Adicionar 1,5 xícaras de água e mexa bem até formar uma massa homogênea. Borrife um pouco de azeite sobre a parte superior da massa, mexa para misturá-lo e em seguida, borrife no lado de baixo também.

Cubra com filme plástico e coloque um pano de prato limpo sobre a tigela. Reserve em um lugar quente por 6 a 8 horas ou durante a noite.

Uma vez descansado, coloque a massa em uma bancada limpa, dobrando-a sobre si mesma duas vezes. Retorne para a tigela, cubra e deixa descansar novamente por uma hora. Durante os últimos 20 minutos, preaqueça o forno a 210°C.

Retire a massa da tigela (que agora deve estar com o dobro do seu tamanho), molde como uma bola coloque em uma caçarola com tampa. Faça 3 pequenos cortes superficiais na parte de cima do pão com faca afiada para a decoração.

Asse coberto por 30 minutos, retire a tampa e deixe terminar de cozinhar por mais 15 a 20 minutos. Retire do forno e sirva.

1 2
×
Show